Miranda Brasil
Image default
saúde

Remédio para emagrecer liberado pela Anvisa: benefícios e cuidados

Existe um novo remédio para emagrecer liberado pela Anvisa e que, pelo menos na fase de estudos, reduziu 17% do peso de pessoas obesas ou com sobrepeso. Estamos falando do Wegovy, medicamento que teve sua liberação aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária em janeiro de 2023 e que, logo menos, deve chegar às farmácias e drogarias do Brasil.

Mas será que esse é o melhor remédio para emagrecer? Que benefícios e riscos ele traz? Quais são as outras opções autorizadas disponíveis no mercado? E quais anorexígenos são proibidos em território nacional?

As respostas para essas e outras perguntas você confere nas próximas linhas deste conteúdo. Continue a leitura e descubra também como fazer dieta para emagrecer e desinchar.

Qual o novo remédio para emagrecer liberado pela Anvisa?

Wegovy é o nome do novo remédio para emagrecer liberado pela Anvisa. Esse medicamento teve sua autorização concedida pelo órgão regulatório em janeiro de 2023 e deve chegar às prateleiras das farmácias nos próximos meses.

Porém, seu princípio ativo – a semaglutida – já é comercializado em outros medicamentos, mas atendendo, a princípio, a outras finalidades que não o emagrecimento, como o controle da diabetes.

A fabricante – a dinamarquesa Novo Nordisk – conseguiu a liberação da Anvisa após apresentar estudos que comprovam a eficácia deste medicamento na perda de peso.

Forma farmacêutica do Wegovy

O Wegovy é um remédio para emagrecer injetável. São 5 canetas com doses diferentes de semaglutida:

  • Verde: 0,25 mg
  • Rosa: 0,5 mg
  • Laranja: 1 mg
  • Azul: 1,7 mg
  • Preto: 2,4 mg

O tratamento com o Wegovy começa com uma aplicação por semana de 0,25 mg durante 4 semanas. Dessa forma, as doses semanais aumentam gradualmente no decorrer das próximas 16 semanas. Completado esse ciclo, o paciente deve aplicar a dose de manutenção de 2,4 mg.

Como o Wegovy age no corpo?

O princípio ativo desse novo remédio para emagrecer visa emular a ação do GLP-1, o qual – basicamente – é responsável por nos dar sensação de saciedade.

Ao “imitar” esse hormônio, a semaglutida “confunde” nosso hipotálamo, que é a região do cérebro que, dentre outras funções, controla o apetite.

Benefícios do Wegovy

O principal benefício do Wegovy é a comprovada perda de peso de pacientes obesos ou com sobrepeso.

A fabricante apresentou um estudo à Anvisa que mostra que alguns pacientes chegaram a eliminar, em média, 17% do peso após fazer uso da dose de 2,4 mg por um ano e quatro meses. Um terço dos pacientes chegaram a perder 20% do peso. Aproximadamente 4.500 pessoas participaram do estudo em todo o mundo.

Riscos e cuidados com o Wegovy

Esse medicamento pode gerar alguns efeitos colaterais, como náuseas, vômitos, diarreia, cólica abdominal, dor de cabeça e prisão de ventre.

As principais contraindicações do Wegovy são para grávidas, lactantes, crianças e adolescentes.

Para controlar esses riscos, é indispensável que o uso desse medicamento seja feito com acompanhamento médico.

Agora que você já sabe qual o novo remédio para emagrecer liberado pela Anvisa, mas que ainda não começou a ser vendido no Brasil, que tal conferir outras opções aprovadas e já comercializadas?

Remédios para emagrecer liberados pela Anvisa: outras 6 opções 

Os principais remédios para emagrecer liberados pela Anvisa, já disponíveis em farmácias e drogarias, são:

  • Ozempic
  • Rybelsus
  • Saxenda
  • Orlistat
  • Belviq
  • Reductil

Saiba mais sobre cada um deles!

Ozempic

O Ozempic tem o mesmo princípio ativo do Wegovy e é produzido pela mesma fabricante – a Novo Nordisk. No entanto, apesar de seu efeito inibidor de apetite, o Ozempic foi originalmente desenvolvido para tratar diabetes.

Hoje, ele é prescrito em caráter off-label para fins de emagrecimento. Mas a farmacêutica dinamarquesa faz questão de frisar que o Ozempic e o Wegovy são medicamentos diferentes e não intercambiáveis.

Rybelsus

O Rybelsus também tem a semaglutida como princípio ativo. A diferença é que sua forma farmacêutica é em comprimido e não injetável.

Saxenda

Outra opção de remédio para emagrecer injetável, o Saxeda leva como princípio ativo a liraglutida. As injeções são feitas diariamente.

Um estudo publicado na revista Obesity Science & Practice mostrou que usuários desse medicamento perderam, em média, de 4,7% a 6% do peso – a depender da dosagem aplicada e do tempo de tratamento.

Sigran

O Sigran é um dos vários remédios para emagrecer com sibutramina disponíveis no mercado. Esse princípio ativo inibe o apetite e acelera o metabolismo. Hoje, 13 fabricantes estão autorizados pela Anvisa a produzir esse medicamento.

Remédio para emagrecer natural, injetável e outras formas: lista dos proibidos pela Anvisa

Existem também os medicamentos que não são autorizados pela Anvisa para consumo, produção e comercialização no Brasil. A lista é vasta, mas destacamos abaixo os principais:

Mazindol

Banido desde 2011, não foram apresentados estudos que comprovassem a eficácia dessa substância no emagrecimento. Além disso, havia um grande risco de os usuários desenvolverem problemas cardíacos e psiquiátricos.

Femproporex

O Femproporex também foi proibido pela Anvisa no mesmo ano que o Mazindol. Ele era produzido pelo laboratório Aché. Esse medicamento inibe o paladar e o olfato, reduzindo o apetite dos usuários.

Noz da Índia

Esse é um exemplo de remédio para emagrecer natural que não pode ser comercializado no Brasil. Seus efeitos colaterais são muito agressivos, como vômito, diarreia, febre, desidratação e problemas cardíacos.

Para saber mais, confira a lista completa de emagrecedores irregulares da Anvisa.

Dieta para emagrecer e desinchar: como fazer?

O princípio de qualquer dieta para emagrecer e desinchar é o déficit calórico. Ou seja, é necessário gastar mais calorias do que você ingere. Simples assim, sem receita milagrosa.

É claro que os medicamentos que citamos aqui podem favorecer o emagrecimento, mas os efeitos deles serão potencializados com uma dieta saudável e a prática regular de exercícios físicos para queima calórica.

O ideal é que você procure um nutricionista ou nutrólogo para que eles possam avaliar seu caso e traçar um plano alimentar que te ajude a alcançar seu objetivo, que é a perda de peso. Aliás, somente um profissional especializado é capaz de apontar se você precisa mesmo fazer uso desses medicamentos inibidores de apetite.

Paralelamente, é indispensável contar com a ajuda de um educador físico para que ele monte uma rotina de treino personalizada, considerando os objetivos e as eventuais limitações.

Este artigo foi escrito por Memed, um ecossistema da saúde que conecta pacientes e médicos para aumentar a adesão ao tratamento, além de possibilitar a economia na compra de medicamentos e itens para cuidados pessoais.

Conheça a Memed+, nossa plataforma de compras de medicamentos! Receba seus produtos em casa com os melhores preços e a segurança das maiores redes de farmácia do Brasil.

Fique por dentro das novidades e receba nossas promoções!

Leia também:

Related posts

Como entender o contrato do seu plano odontológico

Marlon

Influenza H3N2: saiba os sintomas e como se proteger da gripe

Gilson Rodrigues

Cuidados básicos com a saúde bucal 

Gilson Rodrigues