Miranda Brasil
Image default
saúde

Desmaio: o que fazer?

É muito comum encontrarmos pessoas que necessitam de nossa ação e primeiros socorros em situações corriqueiras do dia. Apesar do desmaio ser a mais comum delas, muitas pessoas não sabem como agir para ajudar a vítima da melhor forma.

A Brasil Emergências Médicas irá mostrar neste artigo o que fazer em casos de desmaios e quais os primeiros socorros para essa situação. Além disso, em nosso site você encontra tudo o que precisa saber sobre emergências e ambulância particulares.

O que é o desmaio?

A síncope, popularmente conhecida como desmaio, é a perda súbita da consciência e da capacidade de permanecer em pé (perda do tônus postural), que geralmente dura por curto período de tempo.

Apesar do desmaio ser considerado um quadro clínico comum e rápida recuperação, a queda no momento do ocorrido traz diversos riscos ao paciente, podendo sofrer fraturas ou traumatismos. Os desmaios ocorrem, geralmente, pela falta de fluxo sanguíneo no cérebro.

Leia também:

Quais as causas do desmaio?

As causas da síncope podem ser inúmeras, desde causas simples a outras mais complexas e perigosas.

Entre as diversas causas de desmaios, podemos destacar:

• Pressão baixa.
• Longos períodos em jejum, causando uma diminuição abrupta da taxa de glicose no sangue (hipoglicemia).
• Dor intensa.
• Realizar exercícios físicos intensos por períodos prolongados.
• Vômitos e náusea.
• Estresse.
• Medo.
Gravidez.
• Alteração emocional.
• Ansiedade.
• Depressão.
• Mudança de temperatura brusca (extremo de frio ou calor).
• Uso indiscriminado de drogas ilícitas.
• Problemas cardiovasculares, como arritmias e infartos, ou neurológicos, entre outros.

No caso de desmaios recorrentes ou sinais de lesões devido a queda, é importante que seja feito um acompanhamento médico para rastrear a causa do desmaio ou as consequências dele e, assim, indicar o tratamento mais adequado.

Fatores de risco para desmaios

Alguns fatores podem ser considerados de risco para a ocorrência de desmaios, acontecendo com maiores frequências em pessoas com:

Diabetes;
• Problemas cardíacos
• Arritmias;
• Pessoas que sofrem com ansiedade ou ataques de pânico.

Pacientes com essas condições precisam procurar tratamento adequado com médico para melhorar o quadro e diminuir os desmaios, além de prevenir contra as quedas e possíveis complicações.

Quais os sintomas do desmaio?

Os sintomas dos desmaios podem variar em intensidade e de pessoa para pessoa. No geral, é importante prestar atenção em sintomas como:

• Mal-estar.
• Visão turva ou escurecida.
• Suor excessivo.
• Perda de consciência.
• Relaxamento dos músculos.
• Palidez.
• Fraqueza.
• Respiração fraca.

Quais os tipos de desmaios?

Existem dois tipos de desmaios, sendo eles:

1. Síncope vasovagal: esse tipo de desmaio está relacionado com o nervo vago, sendo o tipo mais comum. As causas desse tipo de desmaio envolvem respiração ofegante e ansiedade.

2. Síncope postural: é o desmaio que ocorre quando há um levantamento brusco do corpo, assim, o corpo responde de alguma forma para tentar garantir o fluxo sanguíneo no cérebro, podendo causar o desmaio.

Quais os primeiros socorros em casos de desmaios?

Como dito anteriormente, apesar de, na maioria das vezes, apresentar uma recuperação rápida, o desmaio coloca a vítima em risco devido a possibilidade de quedas e lesões mais graves. Por isso, saber como ajudar uma pessoa ao presenciar um desmaio é fundamental.

Leia também:

Veja a seguir: primeiros socorros para desmaios:

1. Primeiro, procure afastar a vítima de local que apresente perigo, como escadas e janelas.
2. Deite a vítima com a barriga para cima e eleve as pernas, mantendo a cabeça mais baixa em relação ao corpo.
3. Coloque a cabeça na posição lateral para facilitar a respiração e evitar engasgo.
4. Afrouxe as roupas, desabotoando botões, cintos e cadarços.
5. Mantenha o ambiente arejado, abra as janelas e portas que possa ter no local e peça para as pessoas se afastarem.
6. Após a vítima voltar a consciência, permaneça pelo menos 10 minutos sentada, antes de ficar em pé, pois isso pode favorecer um novo desmaio.
7. Caso a pessoa não volte a consciência, solicite uma ambulância para atendimento de emergência imediatamente.

Se você sentir fraqueza

Caso você perceba que vai desmaiar, procure realizar os seguintes procedimentos para evitá-lo ou se manter seguro:
• Deite-se ou sente-se: além de evitar possíveis quedas, irá ajudar a recuperar. Para garantir que não ocorra novamente, procure não levantar rapidamente.
• Assim que se sentar, coloque a cabeça entre seus joelhos.

O que não fazer em casos de desmaios?

Além de realizar os primeiros socorros de forma adequada, saber o que não fazer em casos de desmaios também é fundamental. Confira:

• Não ofereça a vítima água ou comida, uma vez pode causar uma asfixia;
• Jamais ofereça produtos com cheiro forte como álcool ou cloro para ela cheira;
• Sacudir a vítima não é indicado, uma vez que na presença de alguma lesão pode piorar a situação.

Vale lembrar que em caso de dúvidas do que você, não hesite em chamar uma ambulância para atendimento médico capacitado e garantir que a pessoa não esteja em perigo.

Qual o tratamento para desmaios?

Primeiro, é necessário esclarecer que desmaios não têm cura, uma vez que não é considerado uma doença. Logo, o mais indicado é realizar uma avaliação médica adequada para identificar a causa dos desmaios e, assim, tomar algumas medidas para evitá-lo ou, pelo menos, diminuir a sua frequência. Além disso, consultar um médico após os desmaios é importante para verificar se houve alguma sequela.

Possíveis complicações do desmaio

Saber quais as possíveis complicações causadas pela queda e pela perda da consciência é importante para estar atento aos sintomas e procurar um atendimento médico. Veja abaixo algumas complicações possíveis:

• Fraturas;
• Traumatismo craniano;
• Morte súbita;
• Suor excessivo;
• Hematomas e lesões;
• Vômito;
• Convulsão;
• Perda momentânea da visão;
• Confusão mental;
• Contração muscular.

Atitudes que podem ajudar a evitar desmaios

Manter alguns hábitos pode ajudar a evitar a síncope e melhorar o quadro, como:
• Beba a quantidade de água suficiente e mantenha-se sempre hidratado;
• Evite fazer jejuns longos;
• Não permaneça em exposição solar e no calor por muito tempo;
• Sempre for se levantar da cama ou cadeira, faça de maneira devagar;
• Evite permanecer em locais muito abafados ou com aglomerações;
• Identifique quais as situações que são gatilhos para a ocorrência de desmaios, isso pode variar de pessoa para pessoa.

Desmaios na gravidez: como lidar?

As alterações hormonais causadas pela gravidez e as quedas de pressão que podem ocorrer tornam os desmaios nesse período normais, principalmente nos primeiros meses de gestação, em que o corpo ainda está se adaptando às mudanças.

É importante ter bastante cuidado para evitar as quedas e lesões, a fim de preservar a saúde da mãe do bebê. Por isso, evite fazer jejuns prolongados, levantar rapidamente, calor em excesso e sente-se assim que perceber fraqueza ou tontura, além de pedir ajuda às pessoas por perto.

Algumas orientações que podem ajudar o quadro e diminuir a frequência das síncopes incluem:

• Alimentar bem e várias vezes ao longo do dia, sem realizar grandes intervalos entre as refeições;
• Beber bastante água;
• Levantar-se lentamente, apoiando-se em superfícies;
• Usar roupas frescas, largas e confortáveis;
• Beber bastante água ao longo do dia;
• Ao perceber algum mal-estar, comunicar alguém para garantir as medidas necessárias.

Desmaio e convulsão

É muito comum que as pessoas não saibam a diferença entre desmaios, convulsões e crises epiléticas.

Entender essas diferenças é fundamental para buscar o tratamento ideal e prestar um primeiro socorro eficaz.

Os desmaios, muitas vezes, podem ocorrer repentinamente e envolver queda de pressão abrupta, dores fortes e outros fatores que se assemelham a outras situações. A queda abrupta de pressão funciona como um sinal para que o corpo se deite imediatamente (por meio do desmaio), para facilitar o bombeamento de sangue até o cérebro. Por isso, ao normalizar o fluxo sanguíneo no cérebro, a vítima vai, naturalmente, voltando à consciência e aos sentidos.

A crise convulsiva ocorre de maneira muito mais intensa, podendo levar o paciente a ficar roxo ou vermelho, além da respiração bastante conturbada e alterada. A vítima de desmaio geralmente fica pálida e com sensação de fraqueza e moleza. Além disso, a síncope ocorre de maneira gradual, enquanto as crises convulsivas a pessoa não tem controle de si e necessita de tratamentos totalmente diferentes. Os gatilhos que desencadeiam os dois também possuem naturezas distintas.

Gostou das informações acerca dos desmaios? Não deixe de conferir mais informações sobre o assunto no site da Brasil Emergências Médicas. Além disso, caso queira contratar um serviço de ambulância particular, entre em contato conosco através do WhatsApp (41) 99909-2580 ou e-mail disponível no site.

Leia mais:

Related posts

Qual a relação entre doenças e idade

MirandaBrasil

Conheça os riscos do clareamento dental caseiro

MirandaBrasil

Cuidados básicos com a saúde bucal 

MirandaBrasil

19 Comentários

O Que é Timbre de Voz: Exercícios para Alcançar Notas 13 de junho de 2022 at 08:11

[…] Desmaio: o que fazer? […]

Responder
Responsabilidade na manutenção de um imóvel alugado? 24 de junho de 2022 at 16:28

[…] Desmaio: o que fazer? […]

Responder
Aprenda a perder peso com esses chás práticos  24 de junho de 2022 at 17:05

[…] Desmaio: o que fazer? […]

Responder
Piores carros do Brasil: 6 modelos para fugir em 2022 24 de junho de 2022 at 17:12

[…] Desmaio: o que fazer? […]

Responder
Os novos cosméticos: probióticos e princípios ativos 6 de julho de 2022 at 07:47

[…] Desmaio: o que fazer? […]

Responder
O que são dados pessoais e qual a importância - Miranda Brasil 11 de julho de 2022 at 23:02

[…] Desmaio: o que fazer? […]

Responder
Bulimia pode afetar a saúde bucal? 13 de julho de 2022 at 18:21

[…] Desmaio: o que fazer? […]

Responder
Descubra formas de mastigar corretamente os alimentos 13 de julho de 2022 at 18:28

[…] Desmaio: o que fazer? […]

Responder
8 dicas de como evitar a ansiedade e alimentos que podem ajudar - Miranda Brasil 14 de julho de 2022 at 10:25

[…] Desmaio: o que fazer? […]

Responder
Como Começar um Cronograma Capilar? Passo a passo 15 de julho de 2022 at 11:19

[…] Desmaio: o que fazer? […]

Responder
Quais são os principais tipos de porta paletes? 15 de julho de 2022 at 11:34

[…] Desmaio: o que fazer? […]

Responder
Qual software de gestão seu condomínio deve usar? - Miranda Brasil 26 de julho de 2022 at 10:26

[…] Desmaio: o que fazer? […]

Responder
Estilo urbano masculino: peças que estão na moda - Miranda Brasil 26 de julho de 2022 at 11:00

[…] Desmaio: o que fazer? […]

Responder
Como saber se meu cabelo está precisando de hidratação? 4 de agosto de 2022 at 18:12

[…] Desmaio: o que fazer? […]

Responder
Saiba fazer a combinação perfeita entre roupas e acessórios! 4 de agosto de 2022 at 18:29

[…] Desmaio: o que fazer? […]

Responder
Como ter as unhas sempre bonitas 4 de agosto de 2022 at 18:35

[…] Desmaio: o que fazer? […]

Responder
Vale a pena tomar suplementos? 10 de agosto de 2022 at 17:41

[…] Desmaio: o que fazer? […]

Responder

Deixe um Comentário