Miranda Brasil
Image default
saúde

Inflamação na boca: conheça as causas e cuidados necessários

Existem diversos fatores responsáveis pela manifestação de uma inflamação na boca, como a gengivite, a estomatite e a endocardite. O surgimento é capaz de comprometer a qualidade de vida dos pacientes, ao interferir em atividades cotidianas básicas, urgindo a necessidade de adotar determinados cuidados. 

 

Mesmo que na maioria das vezes a condição desapareça sozinha, em algumas situações é preciso buscar assistência médica para definir qual o melhor tratamento a ser seguido.

 

Saiba aqui o que é inflamação na boca, causas e cuidados necessários:

 

Quais são as causas e consequências da inflamação na boca?

Em um dia sem escovar os dentes, as bactérias se disseminam mesmo que você não perceba ou sinta algum desconforto. Portanto, quando menos se espera, é observado a presença de inflamação na boca, além de problemas mais complexos, como infecções no cérebro e no coração. 

 

Além disso, crescemos ouvindo que negligenciar a saúde bucal tem como consequência o mau hálito e a cárie, no entanto, alguns fatores podem estimular a ferida, como as doenças sistêmicas, irritantes físicos ou químicos e alergias, e não recorrer a assistência médica faz com que o paciente fique vulnerável a riscos.

 

A condição é agravada pois a inflamação é capaz de matar as células do organismo e fortalecer as bactérias e, por esse motivo, é extremamente necessário aderir cuidadosamente o processo de recuperação instruído por um profissional de saúde.

 

1. Gengivite

Quando a placa bacteriana (placa dental ou biofilme) não é removida, uma alta concentração de bactérias se acumula sobre o dente e arredores de forma progressiva, especialmente em regiões onde a escova de dentes não consegue alcançar. 

 

Logo, os microrganismos irritam a gengiva e provoca uma inflamação do tecido gengival, chamada de gengivite, que é caracterizada por sinais de vermelhidão e sangramento ao fazer a higienização bucal. A partir do momento em que o tratamento da condição é negligenciado, a possibilidade da manifestação de outras doenças pode surgir.  

 

2. Estomatite 

Enquanto isso, a estomatite consiste em uma inflamação da boca, mais precisamente na mucosa oral, que provoca sintomas nocivos como lesões nos lábios, gengiva e bochechas, similares a aftas e úlceras. Normalmente, os machucados curam e voltam, o que acaba gerando estresse e preocupação.

 

As feridas podem estar associadas a desconfortos como dor na boca, inchaço, vermelhidão na garganta e gengiva, acúmulo de saliva e dificuldade para mastigar, falar e dormir.

 

3. Piercing na boca

O piercing na boca provoca uma reação no corpo capaz de causar incômodos como vermelhidão, dor e inchaço, devido uma falha no processo de cicatrização, decorrente de uma má higienização, alergia, atrito ou alimentação. Quando não tratado, gera uma inflamação muito grave. 

 

As bactérias entram na corrente sanguínea, contendo a possibilidade de alcançar o revestimento interno do coração e, assim, o acessório se torna responsável por acarretar a endocardite, uma condição complexa associada a inflamação das válvulas e dos tecidos cardíacos. 

 

Quais são os cuidados necessários para melhorar a inflamação na boca?

Em pequenas infecções, os sintomas costumam desaparecer dentro de 10 a 14 dias, porém, em algumas situações os incômodos permanecem por um mês. Nos casos mais simples, somente soluções caseiras conseguem amenizar a dor e estimular a cicatrização. 

 

Dependendo do tipo de inflamação na boca, o paciente pode apresentar edemas pouco ou muito salientes, causando desconfortos e dificuldades para falar ou mastigar. Sendo assim, optar por aplicar uma compressa de gelo na região afetada pode ser a opção mais viável e prática, ajudando a aliviar a dor e o inchaço. Portanto, insira uma bolsa gelada coberta por um pano durante 10 minutos, a cada 20 minutos, sem tocar ou apertar as lesões.

 

Além disso, evitar açúcares, condimentos, pratos quentes e cítricos, e substituí-los por alimentos antioxidantes com propriedades anti-inflamatórias, como o gengibre e o morango, ajuda a combater a inflamação na boca. Contudo, é preciso interromper completamente o uso de cigarro e álcool para que a melhora seja visível e eficaz. 

 

É possível identificar uma infecção somente se olhando no espelho mas, ainda assim, é importante ir a uma consulta com um dentista de confiança. O profissional fica responsável por realizar um exame detalhado, com o objetivo de verificar como está a saúde da boca, língua e lábios, e obter prescrição de anti-inflamatórios ou outros fármacos adequados aos sintomas. 

 

Por fim, é fundamental que o paciente siga os cuidados básicos de saúde bucal recomendados pelo especialista, visando minimizar o grau da inflamação. 

Leia também:

Related posts

Pode tomar triptofano todos os dias?

Gilson Rodrigues

5 Alimentos de Verão que Ajudam no Emagrecimento Saudável

silvia

Entenda tudo sobre o câncer de boca e como prevenir

Gilson Rodrigues