Miranda Brasil
Image default
saúde

Principais estratégias de gamificação na saúde

A gamificação na saúde tem emergido como uma abordagem inovadora para enfrentar desafios persistentes no setor. Ao aplicar elementos interativos em contextos não lúdicos, busca-se, não apenas tornar o processo de cuidado com a saúde mais atraente, mas também melhorar os resultados clínicos e educacionais.

Para isso, entenda como a gamificação pode ser usada na experiência de pacientes e profissionais, promovendo uma maior adesão aos tratamentos e um aprendizado mais profundo e duradouro na área da saúde!

Como a gamificação pode ajudar na área da saúde?

A gamificação é a prática de trazer elementos lúdicos para contextos que não envolvem entretenimento. Assim, tem como objetivo despertar produtividade, estímulo e bem-estar ao realizar a tarefa.

Para a saúde, a teoria se aplica do mesmo jeito. Porém, é feito de forma mais estratégica para se adequar a características da prática ou o ambiente em questão, já que pode fazer com que o paciente estimule naturalmente a prática da atividade, ou no caso, o tratamento. 

Benefícios da gamificação na saúde

O uso da gamificação na saúde traz como principal benefício o engajamento do público-alvo com o tratamento ou aprendizado. Se for recomendado a um paciente que não tem um histórico de bons hábitos para que ele pratique mais exercícios físicos, por exemplo, a gamificação pode impactar diretamente nessa questão.

A gamificação também pode ser importante na hora de educar os pacientes e o público em geral sobre questões de saúde, doenças, tratamentos e prevenção, de uma maneira mais interativa e envolvente do que os métodos tradicionais. Quando falamos em reabilitação física, por exemplo, a gamificação pode tornar os exercícios de recuperação mais interessantes, o que aumenta a probabilidade dos pacientes completarem seus programas.

Quando utilizar a gamificação na saúde?

gamificação na saúde

A gamificação na saúde entra no processo de tratamento do paciente, adesão de tratamento e hábitos saudáveis. Ao gamificar sua experiência, você pode promover estilos de vida mais saudáveis com atividades físicas, alimentação saudável e bons hábitos de sono. Isso irá motivá-lo a ir até o fim de maneira intrínseca, sem se entediar.

Para pacientes com doenças crônicas que requerem gestão contínua, como diabetes ou hipertensão, a gamificação pode ajudar quanto a adesão ao tratamento, incentivando a tomar medicamentos regularmente. Assim como também monitorar seus sintomas ou seguir planos de tratamento específicos.

Usar os jogos para tratamento de saúde mental também promove técnicas de relaxamento, mindfulness, ou habilidades de enfrentamento que podem ser úteis para indivíduos que lidam com psicopatologias. Outro ponto é que, para prevenir doenças, existem jogos que incentivam a vacinação, exames de saúde regulares e outras medidas preventivas podem ajudar a aumentar a conscientização e a ação proativa em relação à prevenção de doenças.

Como aplicar a gamificação na área da saúde?

O objetivo da gamificação é fazer com que as pessoas fiquem motivadas e engajadas em seus novos hábitos ou até o fim dos seus tratamentos. Contudo, a maneira como isso se aplicará na saúde vai depender do objetivo do paciente, entretanto, o acesso está na palma da mão. 

Já ouviu falar dos aplicativos fitness e nutrição? Você pode baixar apps que utilizam elementos de jogos, como pontos, níveis, desafios e recompensas para incentivar os usuários a se manterem em uma dieta equilibrada e uma rotina regular de exercícios físicos.

Os mesmos apps também podem instaurar competições saudáveis, como passos contados ou perda de peso, onde os participantes podem acompanhar seu progresso e compará-lo com o de amigos ou colegas.

Em ambientes clínicos, os profissionais da saúde podem organizar dinâmicas gamificadas para encorajar seus pacientes, especialmente aqueles em reabilitação ou com necessidades de manutenção de atividade física a se exercitarem por meio de jogos que requerem movimento físico, como dança ou realidade virtual que simulam esportes.

Principais estratégias de gamificação

O ato de gamificar uma atividade produtiva exige identificar as características dessa atividade e adaptar os elementos de jogo para a forma que esse ambiente funciona. Os elementos consistem em:

  • Pontuação e reconhecimento: esse elemento consiste em estipular uma barra de progressão para o paciente desenvolver seu feedback pessoal e conquistas por meio dela. Podem ser representados por pontos, medalhas, ranking, troféus, etc;
  • Desafios e colaboração: os desafios são elementos relacionados a motivos do paciente no jogo. Isso irá estimular a passar por obstáculos, aprender nossas habilidades e cooperar, podendo ser representados por níveis e metas;
  • Storytelling: o uso da narrativa na gamificação serve como ponte para o mundo lúdico, o que fará com que o participante do jogo se sinta mais imerso na experiência, ou, no caso, no tratamento;
  • Personalização: dentro da gamificação é importante deixar claro que o objetivo é o jogador se sentir confortável com a experiência. Por isso, é importante avaliar e personalizar o tipo de estratégia de gamificação conforme o tratamento dele.

As estratégias são simples e contribuem de forma muito benéfica para os pacientes, principalmente aqueles que estão passando por processos delicados e intensos de tratamento.

Exemplos de gamificação na saúde

Os maiores exemplos de gamificação quando o assunto é saúde são as plataformas e aplicativos com experiências gamificadas para esse objetivo. As opções vão desde incentivadores para corridas até opções de gestão de consultórios clínicos. Confira alguns deles: 

  • Zombies, Run!: esse famoso aplicativo simula um apocalipse zumbi como artifício de narrativa, colocando vários obstáculos e “mini-objetivos” para quem pratica corridas ao ar livre;
  • Fitocracy: o Fitocracy é um aplicativo para smartphone feito para auxiliar os participantes a ter um estilo de vida mais saudável, fazendo com que a prática de exercícios físicos faça mais sentido. O app conta com pontuações e acompanhamento de exercícios, medalhas e desafios.

A gamificação na área da saúde é um caminho promissor para melhorar a experiência e os resultados dos pacientes, além de melhorar o treinamento e a educação dos profissionais de saúde. Ao incorporar elementos lúdicos, é possível aumentar significativamente o engajamento, a motivação e a adesão aos tratamentos e práticas de saúde. 

Se seu desejo é fazer com que o seu ambiente tenha todas essas estratégias citadas no conteúdo de hoje, não deixe de dar uma olhada na Gamefic, uma plataforma de gamificação gerida por profissionais capacitados na área e que pode mudar para melhor o rendimento de diversas atividades!

Leia também:

Related posts

Sonha em morar em Belo Horizonte? Conheça mais sobre o tradicional bairro de Palmares

Gilson Rodrigues

Qual a relação entre doenças e idade

Gilson Rodrigues

Gengivite: Saiba o que é e como tratar

Gilson Rodrigues