Miranda Brasil
Image default
noticias

Brasileiros estudam inglês para se preparar para um futuro com IA

Saber inglês aumenta as possibilidades de aprendizado e de conhecimento, ampliando a experiência profissional dos indivíduos

No mundo moderno, a tecnologia ganhou espaço e a evolução das inteligências artificiais (IA) nos últimos anos aconteceu de maneira acelerada. Este dado é apontado no relatório da Grand View Research, que mostra um aumento do mercado global de IA de US$ 28 bilhões em 2019 para US$ 95,6 bilhões em 2023. Até 2030, o mercado pode continuar crescendo a uma taxa anual de 34,6%, segundo a organização.

De olho nesse crescimento, uma pesquisa da PwC revela que o volume de manchetes sobre os empregos humanos serem substituídos por inteligências artificiais no futuro subiu. Em contrapartida, outro estudo feito pela Pearson demonstra que os brasileiros passaram a se interessar mais em aprender a língua. 

O levantamento mostra que 45% dos brasileiros entrevistados estudam inglês para estarem mais bem preparados para encontrar uma nova oportunidade de trabalho caso percam seus empregos para a IA. A busca por testes de inglês para aumentar a proficiência do idioma também tem crescido.

Segundo o estudo da Pearson, as gerações mais novas seriam as mais preocupadas com o risco de seus empregos serem perdidos devido ao avanço da inteligência artificial e pela automação de processos nos próximos cinco anos. A geração mais apreensiva é a Z (41%), seguida pelos millenials (37%), a X (28%) e os boomers (29%).

Inglês ajuda a lidar com IA

De acordo com a organização ETS Global, o conhecimento da língua inglesa é fundamental para alcançar objetivos tanto pessoais quanto profissionais, seja através de aulas presenciais, ou por meio de cursos online de inglês

A empresa descreve razões para aprender a língua, sendo as principais delas o fato de o inglês ser o idioma mais utilizado internacionalmente, permitir maior acesso à informação e a proficiência na língua expandir habilidades cognitivas, como raciocínio e memória, direcionando para um maior desenvolvimento pessoal. 

Além disso, o profissional da PwC, Scott Linkens, especializado na compreensão de questões de tecnologia, diz que o conhecimento sobre inteligências artificiais é fundamental para que os indivíduos aprendam a lidar com elas. Sendo a tecnologia da informação e a IA dominadas por um país que opera em inglês, os EUA, a fluência do idioma é, portanto, um caminho de preparação para o futuro com IA, já que permite melhor conhecimento sobre a tecnologia e como lidar com ela.

Benefícios do inglês para o mercado de trabalho

A demanda por habilidades bilíngues, sobretudo em inglês, vem crescendo no Brasil nos últimos anos, de acordo com um relatório da McKinsey. A preparação para o futuro do trabalho no Brasil inclui a habilidade com o língua inglesa, sendo ela valorizada devido ao seu destaque no comércio global.

Já a companhia internacional Language Testing considera que profissionais que possuem o inglês como segunda língua oficial são mais competitivos no mercado de trabalho, indicando que essas pessoas podem ganhar significativamente mais ao longo de suas carreiras.

A empresa afirma ainda que, em ambientes de trabalho diversos e globais, a capacidade de se comunicar em inglês é vital para desenvolver a interação e a colaboração entre os membros, já que o inglês é a língua franca internacional. 

Dessa maneira, as empresas multinacionais buscam profissionais para apoiar equipes e atender clientes globais. Isso acontece mais facilmente com quem se comunica em inglês, aumentando a empregabilidade e melhores oportunidades futuras.

Mas afinal, o medo de que a IA substitua empregos humanos é justificável?

Estudos do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) indicam que a IA pode impactar cerca de 40% de todas as horas de trabalho, mas que também se espera um crescimento de empregos relacionados à tecnologia e aprendizado de máquinas. 

O MIT Technology Review mostra, além disso, que a narrativa de que a IA levará a um futuro sem empregos não é universalmente aceita. Muitos especialistas acreditam que, mesmo que a IA mude o mercado de trabalho, isso não resultará em desemprego em massa. A resposta das equipes de gestão de pessoas deve estar na requalificação e no aprendizado dos trabalhadores para que se adaptem aos novos avanços.

O relatório demonstra que abordagens equilibradas são necessárias para prever o futuro do mercado de trabalho com IA. Enquanto algumas perspectivas são ruins, outras destacam que mais de 60% do tempo gasto em tarefas de linguagem pode ser transformado em atividades mais produtivas com o aumento da IA, segundo estudo da empresa Accenture.

Leia também:

 

Related posts

Visto americano: como tirar e documentos necessários

Gilson Rodrigues

O que é mídia digital e quais os principais tipos?

Gilson Rodrigues

8 dicas para gerenciar melhor seu tempo no trabalho

Gilson Rodrigues