Miranda Brasil
Image default
saúde

Explosão de obesidade no Brasil: como vencer esta batalha contra a obesidade?

A obesidade no Brasil vem se tornando objeto de estudos, devido à explosão crescente do número de pessoas nesta condição ou ainda com sobrepeso.

 E a obesidade funciona como um gatilho para várias outras doenças preocupantes como diabetes tipo 2 e hipertensão.

As tentativas de perder o excesso de gordura com dietas e atividades não inúmeras, porém frustradas. Se identifica com esta situação ou conhece alguém assim?

Este conteúdo traz várias informações sobre a Obesidade no Brasil e algumas dicas para vencer esta batalha contra esta condição.

O que é obesidade mórbida?

Obesidade é o excesso de gordura acumulado no corpo, e que se torna permanente, tornando se uma doença crônica grave.

Esta doença tem origem em vários fatores como biológico, cultural, histórico, psicológico e socioeconômico.

Podendo ter inicialmente, como causa da obesidade o desequilíbrio alimentar, com consumo exagerado de calorias e sedentarismo. 

O que é obesidade mórbida, de acordo com a OMS:

“Pela definição da Organização Mundial da Saúde, obesidade é o excesso de gordura corporal, em quantidade que determina prejuízos à saúde. Uma pessoa é considerada obesa quando seu Índice de Massa Corporal (IMC) é maior ou igual a 30 kg/m2 e a faixa de peso normal varia entre 18,5 e 24,9 kg/m2.” Biblioteca Virtual em Saúde MS

Infelizmente, a luta contra esta situação não depende somente de dietas ou de disposição física, e pacientes nesta condição precisam de acompanhamento em diversas áreas como com cirurgião digestivo, nutricionista, psicólogo dentre outros.

 Obesidade no brasil 

Atualmente, no Brasil, mais de 50% da população está na faixa de sobrepeso ou obesidade

Sendo que do total de habitantes adultos, 22% da população brasileira apresenta obesidade, de acordo com pesquisa feita pelo Ministério da Saúde através da Vigitel Brasil 2019 – Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças crônicas por inquérito telefônico.

A frequência de obesidade em homens e mulheres é igual, diferindo somente em mulheres com maior grau de estudos, de acordo com a pesquisa. 

Já, em crianças, o Ministério da saúde declara que 12,9% das crianças entre 5 e 9 anos de idade são obesas, de igual modo 7% dos adolescentes entre 12 a 17 anos. 

Estes dados foram retirados do mapa de obesidade no Brasil.

Este cenário vem chamando atenção de médicos e estudiosos, por ser a obesidade  uma doença gatilho para diversas outras, e atinge todas as idades e condições sociais.

Além deste fator, daqui a alguns anos, irá impactar na saúde pública de maneira drástica, porque esta é gatilho para várias outras.

 Dentre as principais, as doenças relacionadas à obesidade vemos:

  • acidente vascular cerebral (AVC);
  • hipertensão arterial;
  • diabetes tipo 2;
  •  aumento do colesterol e triglicérides; 
  • acúmulo de gordura no fígado;
  • apneia do sono;
  • infarto do miocárdio;
  • e, alguns tipos de câncer. 

Evolução da obesidade no Brasil

Nos últimos anos, explodiu os índices de obesidade no Brasil, devido às transformações sociais e globais com o avanço da tecnologia e mobile favorecendo o crescimento do sedentarismo.

Além, do crescimento do poder aquisitivo, que tornou as pessoas detentoras de maior poder de compra. E geralmente, estas investem muito em compras de alimentos do tipo fast food, e muitos industrializados com alto teor de sódio, gordura e açúcares.

Estas mudanças nos hábitos alimentares, aliada ao sedentarismo cooperaram para a explosão da obesidade no país.

E tem sido preocupante porque tem sido uma doença que abrange todas as faixas etárias, e gerando doenças como colesterol alto e diabetes em crianças na primeira infância, como resultado da obesidade.

E o que até a década de 90, era o primeiro fator de gravidade que era a desnutrição, atualmente está diminuindo e infelizmente, dando lugar a outro fator tão grave quanto que é a obesidade mórbida.

Como vencer esta batalha contra obesidade

Primeiramente, quebrando o tabu de que tudo é fator genético, pois a obesidade além de ter sua origem multifatorial, ela pode ser mudada com bons hábitos e também intervenção cirúrgica.

E estas mudanças precisam ser revisadas com foco e desejo genuíno da pessoa com obesidade.  E também, com a decisão de receber ajuda profissional adequada.

Algumas sugestões são indicadas, acompanhe.

Auxílio profissional

Antes de mais nada, é preciso considerar a questão de realizar uma consulta e verificar se a condição do paciente é sobrepeso ou obesidade.

 Identificar o nível da obesidade, e as comorbidades que já se fazem presentes na realidade deste paciente.

Muitas pessoas temem os processos cirúrgicos porque já ouviram notícias sensacionalistas ou até mesmo relatos de experiências ruins. Outros, acreditam que precisam se conformar, mas não é verdade.

Existem riscos sim em todo procedimento cirúrgico, porém as cirurgias bariátricas e metabólicas podem ser seguras. 

Dependem de acompanhamento correto e de profissionais de boa reputação, com experiência e melhores práticas em sua conduta.

Mudanças alimentares

Iniciando algumas propostas diferenciadas de alimentação, direcionadas por um profissional com formação adequada para a mesma. 

Porque a alimentação precisa ser transformada em boas práticas,  investindo na reeducação. 

Pois, o bom hábito alimentar, com balanceamento e moderação, é necessário para uma vida saudável. 

E até mesmo para os pacientes que farão cirurgia já iniciarem este processo para adaptar sua vida para o pós operatório, quando iniciar a dieta sólida.

Atividades físicas

De igual modo, iniciar atividades físicas com regularidade é imprescindível. 

Porque através da atividade física, tanto quem tem obesidade, sobrepeso ou ainda peso saudável, a atividade física gera bem estar e também saúde.

Promovendo a liberação de hormônios que auxiliam no combate de estresse e ansiedade, aumentando a auto estima e melhorando o humor.

Acompanhamento psicológico

Não podem ser ignorados os fatores psicossociais em torno de uma pessoa com obesidade.

A luta contra o excesso de gordura, muitas vezes inicia na mente e nas emoções, vencendo primeiro a ansiedade e os transtornos alimentares através desta ajuda.

Não tenha preconceitos, o primeiro passo para a mudança é a permissão.

Vitória sobre a obesidade no Brasil

É preciso compreender que a obesidade no Brasil é uma doença, até mesmo chamada de epidemia. Esta batalha é nacional e também individual e pode ser vencida iniciando mudanças individuais.

Para vencer é preciso buscar ajuda correta de uma clínica, e tendo coragem para tomar a decisão pelo procedimento cirúrgico.

Não desista de si mesmo, nem critique, não julgue uma pessoa com obesidade. Ajude.

Enfim, esta luta pode ser vencida com coragem e ajuda certa de profissionais de boa reputação. Dedicando em viver novos hábitos alimentares, atividade física, acompanhamento psicológico e intervenção cirúrgica.

 

Leia também:

Related posts

Conheça alguns tratamentos estéticos para linhas de expressão

Gilson Rodrigues

Qual a relação entre doenças e idade

Gilson Rodrigues

Principais estratégias de gamificação na saúde

marcela