Miranda Brasil
Image default
noticias

Aumento de patrimônio: o que é, como funciona e quais as características

Muitas pessoas olham para o dinheiro e o patrimônio como ferramentas para conquistar a tão sonhada liberdade.

Como praticamente todas as pessoas dependem do dinheiro para consumir, pagar o colégio, faculdade, plano de saúde e demais bens e serviços, existe uma necessidade alta por dinheiro.

Ao conseguir acumular um grande patrimônio, a pessoa terá a oportunidade de decidir se continuará trabalhando ou não.

Portanto, a tão sonhada liberdade pode vir do aumento de patrimônio, além do investimento em bens.

Como aumentar o patrimônio?

O aumento de patrimônio pode acontecer através do acúmulo de dinheiro, da aquisição de bens, móveis e imóveis, além de outros ativos, como os próprios intangíveis (aqueles que não são matérias, mas possuem valor).

Ao poupar e acumular tais bens, a pessoa terá chances de aumentar o patrimônio e conquistar a liberdade financeira, ou uma aposentadoria mais confortável.

Só o fato de conseguir acumular dinheiro e bens, a pessoa já terá mais tranquilidade para resolver situações emergenciais, ou qualquer outro tipo de evento que possa provocar preocupações.

Sem dúvidas, o aumento de patrimônio pode surtir efeitos positivos na vida de qualquer pessoa.

Como investir em bens?

Para conseguir determinar como investir em bens, será preciso segregar os bens. Dentro de bens nós temos aqueles que são considerados: móveis e imóveis.

Existem outros tipos de bens também, como os intangíveis, mas vamos focar em ativos financeiros e imóveis. Vamos começar pelo dinheiro.

Como investir o dinheiro?

Como estamos tratando de aumento de patrimônio, a pessoa terá que investir o dinheiro para conseguir multiplicar e assim, potencializar o aumento patrimonial.

Sem investir, a pessoa estará só poupando e perdendo valor ao longo dos anos. Ao investir, além de conseguir preservar o valor do seu patrimônio, a pessoa vai conseguir multiplicar o mesmo.

Então, para começar a investir o dinheiro, a pessoa precisa identificar qual é o seu perfil de investidor.

Ou seja, qual é o grau de risco que a pessoa está disposta a correr com o seu dinheiro. O perfil pode ser:

  •  Conservador: o investidor não quer correr tantos riscos e prefere investir em ativos mais seguros e de alta liquidez
  • Moderado: Aqui a carteira do investidor pode ser um pouco mais diversificada. A tolerância de risco permite o investimento em fundos multimercado e mais outros tipos de ativos.
  • Arrojado: O arrojado possui uma tolerância superior ao risco. Praticamente todos os ativos de renda variável e fixa podem fazer parte da carteira do investidor.

Ao determinar qual é o perfil, o dinheiro pode ser alocado em tais investimentos, que fazem mais sentido.

Desse modo, a pessoa vai começar a poupar e investir, dando início ao crescimento patrimonial.

Outra forma de aumentar o patrimônio é através do investimento em bens imóveis, como casas, galpões, salas comerciais entre outros tipos de imóveis.

Investir em imóveis?

O investimento em imóveis vai exigir mais dinheiro do que o investimento em ativos financeiros, por exemplo.

Um investidor consegue tranquilamente comprar uma cota de um fundo multimercado com R$ 1.000,00, até menos. Mas comprar um imóvel, mesmo que seja um kit-net, dificilmente ocorrerá com investimentos inferiores a R$ 100.000,00.

Como o investimento é alto, comprar bens imóveis é algo mais complexo. Por outro lado, os ganhos podem ser elevados.

Nos últimos anos, o Brasil vivenciou um grande aumento nos valores dos imóveis. Tanto terrenos, quanto casas e apartamentos registraram grande valorização em diversas áreas do Brasil.

Essa valorização desperta o interesse dos investidores que podem investir em imóveis. É claro que não existem garantias que tal valorização se perpetue. Mas é algo que chama atenção e deve ser considerado.

Não podemos esquecer o aluguel. Muitas pessoas compram imóveis pensando em conquistar uma renda e o aluguel pode proporcionar isso.

Mas, ao investir, tanto em bens imóveis quanto móveis, é necessário atentar-se ao processo de depreciação, que consiste na perda de valor por obsolescência ou desgaste. Dessa forma, reduzir os riscos através da diversificação deve ser algo a se considerar.

Se comprar um imóvel pode ser difícil, imagina construir uma carteira de imóveis? É quase impossível. Por isso, o investimento em bens imóveis deve ser muito bem avaliado.

Devido a grande concentração de dinheiro, ao comprar um imóvel para investimento, a aquisição deverá ser certeira.

Conclusão

O aumento patrimonial pode ser alcançado de diversas formas, sendo que as vantagens de conseguir acumular mais dinheiro e consequentemente, mais patrimônio são inúmeras.

Com um patrimônio maior, uma pessoa pode conquistar a independência financeira ou quem sabe uma aposentadoria mais tranquila.

O fato de conseguir acumular uma boa quantidade de dinheiro já é o suficiente para dar mais tranquilidade à pessoa.

Uma forma de conseguir aumentar o patrimônio é através do investimento em ativos de renda fixa e variável.

Para determinar quais são os investimentos mais indicados, a pessoa precisa descobrir o seu perfil de risco.

Depois, é só poupar e investir. Escolhendo os ativos certos, a pessoa vai conseguir acumular patrimônio e multiplicar o mesmo.

O investimento em imóveis também é outra forma de aumentar o patrimônio. Mas como o investimento exige grande volume de dinheiro, ele pode ser mais complexo.

De qualquer forma, os imóveis podem render bons lucros por meio da valorização e até através do aluguel.

Vale destacar que iniciar o aumento patrimonial, investido em ativos financeiros e depois, evoluindo aos imóveis, é uma forma muito interessante de diversificar, aumentar o patrimônio e protegê-lo.

Leia também:

Related posts

Qual o prédio do google?

MirandaBrasil

8 dicas para gerenciar melhor seu tempo no trabalho

MirandaBrasil

Como adicionar um contato em um grupo do WhatsApp? – Tutorial para Android e Mac!

MirandaBrasil

Deixe um Comentário