Miranda Brasil
Image default
saúde

Como minimizar a exposição à radiação durante exames

A exposição à radiação é uma preocupação comum para muitas pessoas quando se trata de exames médicos que envolvem o uso de raios-X, tomografia computadorizada (CT) e fluoroscopia.

Embora esses exames possam fornecer informações valiosas para os profissionais médicos, a exposição excessiva à radiação pode ter efeitos negativos na saúde dos pacientes.

É importante entender os riscos associados à exposição à radiação e as medidas que os profissionais médicos tomam para minimizá-los.

Além disso, existem etapas que os pacientes podem tomar para se proteger durante os exames, incluindo a limitação da quantidade de exames realizados e a busca de alternativas aos exames com radiação.

Neste artigo, discutiremos como minimizar a exposição à radiação durante exames médicos, fornecendo dicas úteis para pacientes e informações importantes sobre os procedimentos de segurança adotados pelos profissionais médicos.

O que é radiação ionizante e como é usada em exames médicos?

A radiação ionizante é um tipo de radiação que possui energia suficiente para ionizar átomos e moléculas no corpo humano, o que pode levar a mudanças em células e tecidos.

Ela é usada em diversos tipos de exames médicos, incluindo raios-X, tomografia computadorizada (CT) e fluoroscopia.

Os raios-X são amplamente utilizados para obter imagens internas do corpo humano.

O paciente é exposto a uma fonte de radiação que atravessa o corpo e é absorvida de maneira diferente pelos tecidos, permitindo a criação de uma imagem em um filme ou tela digital.

A quantidade de radiação utilizada em um exame de raios-X é geralmente baixa, mas a exposição repetida ao longo do tempo pode acumular e aumentar os riscos.

A tomografia computadorizada é um tipo de exame de raios-X que utiliza um tubo de raios-X giratório para obter imagens mais detalhadas de órgãos e tecidos do corpo.

Esses exames podem ser mais complexos e durar mais tempo do que um exame de raios-X convencional, resultando em uma exposição maior à radiação.

Já a fluoroscopia é usada para visualizar os movimentos internos do corpo, como durante uma cirurgia ou durante um exame gastrointestinal.

Nesse tipo de exame, o paciente é exposto a uma fonte de radiação constante, enquanto um aparelho de imagem em tempo real mostra as imagens na tela.

Esses exames podem resultar em altas doses de radiação, especialmente se durarem mais tempo do que o necessário.

Quais são os riscos da exposição à radiação durante exames médicos?

exposição a radiação

Embora os exames médicos com radiação sejam seguros e úteis para muitos pacientes, a exposição excessiva à radiação pode ter efeitos negativos na saúde.

Os riscos da exposição à radiação incluem a possibilidade de câncer, danos ao DNA, envelhecimento precoce e outros efeitos colaterais.

A quantidade de radiação necessária para causar esses efeitos varia de pessoa para pessoa e depende de fatores como a idade, a saúde geral e a exposição prévia à radiação.

Alguns grupos de pacientes, como mulheres grávidas e crianças, podem ser mais suscetíveis aos efeitos da radiação e precisam tomar precauções extras durante os exames.

No entanto, é importante ressaltar que os benefícios dos exames médicos com radiação geralmente superam os riscos potenciais, especialmente se o exame for realizado para diagnosticar ou tratar uma condição médica importante.

Os profissionais médicos têm um conjunto de diretrizes e práticas recomendadas para garantir que a exposição à radiação seja mantida dentro dos limites seguros e necessários.

Na próxima seção deste artigo, discutiremos algumas das medidas que os profissionais médicos adotam para minimizar a exposição à radiação durante os exames médicos.

Como os profissionais médicos minimizam a exposição à radiação durante exames?

Os profissionais médicos têm várias técnicas para minimizar a exposição à radiação durante exames médicos.

Uma das maneiras mais simples é limitar a quantidade de radiação usada durante o exame.

Isso pode ser feito ajustando as configurações do aparelho de imagem para obter a imagem mais clara possível com a menor quantidade de radiação necessária.

Os profissionais médicos também podem usar técnicas de imagem alternativas, como ressonância magnética (MRI) ou ultrassom, que não usam radiação ionizante.

Outra maneira de minimizar a exposição é utilizar técnicas de proteção, como aventais de chumbo para o paciente e o profissional médico.

Esses aventais absorvem a radiação e limitam a quantidade que chega ao corpo do paciente e do profissional.

Além disso, protetores de tireoide, protetores gonadais e outros dispositivos de proteção podem ser usados para reduzir a exposição a áreas específicas do corpo.

Os profissionais médicos também podem tomar medidas para limitar o tempo de exposição do paciente à radiação.

Isso pode ser feito por meio de exames mais rápidos, como tomografias computadorizadas com múltiplos detectores, que permitem a aquisição de imagens em menos tempo do que os aparelhos convencionais.

Como os pacientes podem se preparar para exames com radiação e reduzir a exposição?

exposição a radiação

Os pacientes podem ajudar a reduzir sua exposição à radiação durante exames médicos com algumas precauções simples.

Uma das maneiras é informar o médico ou o técnico de radiologia sobre qualquer exposição anterior à radiação, incluindo exames médicos anteriores, histórico familiar de câncer e exposição ocupacional ou ambiental.

Isso pode ajudar o profissional a determinar o melhor curso de ação para o paciente.

Os pacientes também devem informar o profissional se estiverem grávidas ou se houver a possibilidade de gravidez.

Nesses casos, os profissionais podem optar por usar técnicas de imagem alternativas ou adiar o exame até que o feto esteja mais desenvolvido.

Além disso, os pacientes devem seguir todas as instruções dadas pelo profissional médico antes, durante e após o exame.

Isso pode incluir instruções sobre jejum, ingestão de líquidos e outros preparativos.

Quais são as precauções para pacientes que precisam de exames frequentes com radiação?

Algumas pessoas precisam de exames médicos frequentes com radiação, como aquelas com doenças crônicas ou que foram submetidas a tratamentos que exigem monitoramento regular.

Para esses pacientes, é importante minimizar a exposição à radiação sempre que possível.

Isso pode ser feito por meio da adoção de práticas de segurança, como usar aventais de chumbo e proteção gonadal em cada exame, optar por técnicas de imagem alternativas sempre que possível e limitar o número de exames realizados.

Como a tecnologia está ajudando a reduzir a exposição à radiação em exames médicos?

exposição a radiação

A tecnologia está desempenhando um papel importante na redução da exposição à radiação em exames médicos.

Uma das maneiras é por meio da introdução de novos aparelhos de imagem que usam menos radiação, como tomografia computadorizada de baixa dose.

Outras tecnologias, como a inteligência artificial, estão sendo usadas para melhorar a qualidade das imagens, reduzindo a necessidade de repetir exames que não foram bem-sucedidos na primeira tentativa.

Além disso, novas técnicas de imagem estão sendo desenvolvidas que não usam radiação ionizante, como tomografia por emissão de pósitrons (PET) e ressonância magnética funcional (fMRI).

Essas técnicas são especialmente úteis para diagnósticos de câncer e doenças cardíacas, que podem requerer exames frequentes.

Leia também:

Related posts

5 jeitos de evitar gravidez

Gilson Rodrigues

Saiba o que fazer em caso de picada de escorpião

Gilson Rodrigues

Vale a pena tomar suplementos?

Gilson Rodrigues